INTERCOOPERAÇÃO: Cooperativas planejam compartilhar TI

INTERCOOPERAÇÃO: Cooperativas planejam compartilhar TI

Na tarde de sexta-feira (24/09), foi realizado encontro virtual com a participação de representantes do Sistema Ocepar, da Falconi Consultoria e de 21 cooperativas interessadas em firmar uma aliança estratégica na área de tecnologia de informação. Ao fim do evento, as cooperativas decidiram criar uma comissão, com o objetivo de estudar a possibilidade da constituição de uma central. Nas próximas semanas, um cronograma deverá ser anunciado, com a definição de uma data para formalização deste novo projeto de intercooperação. 

Compartilhamento – Durante o encontro, consultores da Falconi apresentaram as conclusões do estudo de viabilidade da central. “Este projeto é único no país. É uma iniciativa que trará frutos para todo o sistema cooperativista, gerando valor por meio do compartilhamento de serviços, com redução de custos e agregando conhecimentos de forma sistêmica”, afirmou o gerente de novos negócios da Falconi, Alexandre Lunkes Diehl.

PRC200 – As discussões em torno do projeto da central de serviços de TI foram iniciadas em novembro de 2019, como desdobramento do PRC100, o planejamento estratégico do cooperativismo do Paraná. As discussões avançaram e foram agregadas ao novo ciclo do plano de ação da Ocepar, o PRC200. Participam da iniciativa as cooperativas Agrária, Bom Jesus, Camisc, Coagru, Coamo, Cocari, Cocamar, Copacol, Copagri, Cooperante, Castrolanda, Capal, C.Vale, Frimesa, Frísia, Integrada, Lar, Coopertradição, Coprossel, Primato e Unicampo. 

Reunião histórica – O superintendente do Sescoop/PR (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo), Leonardo Boesche, considerou a reunião “histórica”, pois os estudos de viabilidade asseguraram a adesão unânime das cooperativas participantes. “Depois de dois anos de trabalho, o projeto avançou e agora, com a entrega do projeto de implantação, que se soma a outros estudos já apresentados sobre o modelo e plano de negócios, as lideranças definiram a adesão das cooperativas no processo final desta iniciativa”, relatou. 

Projeto disruptivo – Segundo Boesche, um dos pilares do PRC200 é a busca por alianças e novos mercados, com a ampliação de projetos de intercooperação. Trata-se da materialização do sexto princípio do cooperativismo – a cooperação entre cooperativas – que ganha status de ação prioritária no planejamento estratégico do setor no Paraná. “Caso a decisão seja por uma  central cooperativa de serviços de TI, com certeza será um projeto inovador e disruptivo, que visa reduzir custos e trazer soluções inteligentes e compartilhadas para a área de TI. Mas também é importante frisar que o projeto se insere no objetivo essencial do cooperativismo, abrangendo conceitos de economia compartilhada e de escala, com o foco na agregação de valor e melhoria de serviços aos cooperados”, ressaltou.  

Viabilidade – O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, explicou que a metodologia para a formação de uma central cooperativa de serviços de TI buscou responder perguntas fundamentais para assegurar a viabilidade do projeto. “Criar essa estrutura é uma necessidade? Há interesse e demanda por parte das cooperativas? O projeto é viável? Além disso foi necessário analisar os aspectos legais e definir um modelo de negócios, com critérios adequados de gestão e governança”, explicou. “Com os estudos apresentados e as discussões realizadas nos últimos dois anos, cada cooperativa teve subsídios para tomar uma decisão consciente sobre a adesão ao projeto de compartilhamento da TI”, afirmou.  

Cooperação tecnológica – Durante a reunião, os representantes das cooperativas puderam acompanhar a palestra “Desafios e oportunidades: uma visão sobre cooperação tecnológica na era digital”, ministrada pelo vice-presidente da Gartner Research, Cassio Dreyfuss. Depois, coube aos consultores Bruno Henrique, André Paranhos e Diego Negreiros, sócios da empresa Falconi, a apresentação do Plano de Implantação do Projeto Compartilhamento de TI. Ao fim, foram escolhidos os representantes da comissão de implantação da central, com a participação de dirigentes e gestores de nove cooperativas: Coamo, Copacol, Cocamar, Frísia, Integrada, Cooperante, Bom Jesus, com a suplência da Coopertradição e Capal. Também participaram da reunião o superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti, e o coordenador de tecnologia da informação, Plácido da Silva Junior, além de coordenadores e analistas da entidade.

fonte: PR Cooperativo

imagens: assessoria de imprensa OCEPAR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.